Preciso

novembro 2, 2009

Acho que todo mundo procura alguém, mesmo quando não assume ou parece não procurar.

 

Gostamos da liberdade da solidão quando a mesma vem acompanhada de bons papos nos finais de semana com os amigos, regados a risadas que fazem vibrar a alma. É estar casado sem todas aquelas responsabilidade.

 

Levamos pessoas do passado, do presente e, quem sabe, do futuro, para nossas camas acreditando assim ter a proteção que gostamos e ao mesmo tempo a sutileza de um adeus e até breve, que pode ser nunca mais! Outras vezes, transformamos tudo em algo menos sazonal e nos condicionamos. Mas quem resiste a avassaladora força da paixão? não falo do amor, aquele que podemos sentir por qualquer ser humano mais ligado aquilo tudo que procuramos além dos limites da razão… e do sexo.

 

Sair sozinho, sentir o vento mexer com a mais careca das cabeças, é uma delicia, mas poder compartilhar tanto sentimento com um, dois ou sejam lá quantas pessoas forem é um prazer incalculável; e não há solteirão convicto que, mesmo sem admitir, consiga resistir.

 

Saio pela noite e vejo corpos suados, mentes animadas e sorrisos disparados com olhares em mira a procura de alguém que os garanta um bom amanhecer em conchinha, ou o consumo de uma garrafa inteira de um bom vinho; uma pegada de leve na mão e aquele sexo gostoso, que somente quem nos afeta pode nos dar. Trocar com qualquer um e aos montes é bom pro ego, mas trocar com alguém que nos pareça só nosso é divino. Todos podem negar em algum momento da vida, mas todo mundo precisa de alguém… em algum momento, por alguma razão, mesmo por um tempo bem passageiro. Pelo menos para ligar depois daquela noite e perguntar: “tudo bem?”

 

*

 

“Essa não é uma declaração de amor, são pensamentos soltos traduzidos em palavras…”

 

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: